Sobre o Programa


O WiFi Livre SP é um programa coordenado pela Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia (SMIT), por meio da Coordenadoria de Convergência Digital (CCD). O programa tem por objetivo oferecer internet pública, gratuita e de qualidade aos cidadãos paulistanos, contribuindo para a inclusão digital e para democratização do acesso à informação.

Lançado em 2014, o WiFi Livre SP está presente em 120 pontos distribuídas entre todas as subprefeituras, garantindo uma velocidade mínima de 512 kbps por usuário e tem uso irrestrito para qualquer cidadão que tenha um dispositivo com WiFi. A qualidade, estabilidade e garantia de banda contempla diversos usos da internet, inclusive streaming, voz sobre IP e vídeo. A velocidade e a qualidade da conexão são aferidas pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (Nic.BR), em parceria com a SMIT, por meio do Sistema de Medição de Tráfego de Última Milha (Simet), instalados em cada uma das localidades.
A expansão do programa WiFi Livre SP propõe 619 pontos de conexão, sendo 300 obrigatórios, que contemplam regiões de vulnerabilidade social e equipamentos públicos como Unidades Básicas de Saúde, AMAS, Telecentros, CEUS, Bibliotecas e Centros Culturais.
A Secretaria municipal de Inovação e Tecnologia está expandindo a rede de conectividade da Capital para levar internet gratuita e de qualidade para 621 localidades. Parceria com a operadora America Net, mediante assinatura de credenciamento, irá disponibilizar wifi em centros culturais, bibliotecas, centros desportivos e pontos turísticos, entre outros pontos de acesso.

O programa está inserido na meta 33 do Programa de Metas da Cidade de São Paulo, que pretende triplicar para 360 pontos de Wi-Fi Livre SP na Cidade de São Paulo. Mas vamos além e até 2021, vamos ter 621 pontos em toda a cidade.

A expansão dos pontos de acesso ao Wi-Fi Livre SP irá garantir que a maior parte da população tenha acesso à internet sem precisar realizar grandes deslocamentos para encontrar um local contemplado pelo programa.

Com a estratégia de disponibilização de internet em diversos equipamentos públicos - como Bibliotecas, Teatros, Subprefeituras, CEUs e Fab Labs e etc. - , almeja-se melhorar o conforto dos cidadãos que utilizam os serviços da Prefeitura.

A política segue de forma irrestrita as diretrizes do Marco Civil da Internet e da recém-aprovada Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, garantindo direito à privacidade, à neutralidade da rede e à proteção de dados pessoais.
Sobre a parceria com Americanet
Fundada em 1996, a Americanet é uma das principais operadoras de telefonia móvel, fixa e conectividade do país. A companhia conta com infraestrutura e tecnologia de ponta baseada em redes de fibra óptica com extensão de mais de 18 mil km, presença em sete estados e mais de 250 cidades e radiofrequência. O edital de credenciamento da Prefeitura de São Paulo com a empresa, assinado em janeiro de 2018, prevê a instalação de 621 pontos de acesso à internet em toda a cidade.

Sobre a parceria com WCS e Surf Telecom
Entre maio e junho, o edital do programa de expansão WiFi Livre SP credenciou duas novas empresas para prestar serviço de conexão pública à internet para toda a população. A WCS e a Surf Telecom estão habilitadas para participar do programa WiFi Livre SP em toda a cidade de São Paulo.

A Surf Telecom, pilar de telecomunicações da Surf Group, é a única operadora brasileira móvel com cobertura nacional e liderou o ramo de pré-pagos, em maio/2019, de acordo com a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). O foco da empresa é a inclusão de cidadãos das classes C e D.

A WCS é uma das principais empresas de telecomunicações do país, com rede própria na Grande São Paulo e Interior, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Goiânia, Brasília, Belo Horizonte e Salvador. Possui cobertura com estrutura própria em mais de 150 cidades, ofertando uma rede segura e atendimento diferenciado, veloz e focado.